Concurso Cultural - Bruges - Maurício Vargas

Oi pessoal! Vamos estreiar os posts dos nossos ganhadores do Concurso Cultural "Eaí, que tal viajar & Você", com a viagem do Maurício Vargas.

 

 

 

Ele que mora em America, interior do Estado de São Paulo, nos enviou a história dele por Bruges, na Bélgica, que fez com sua mulher em outubro de 2015.

 

Vale muito a pena ler cada detalhe que ele nos conta aqui e aproveitar essa cidade linda que pe Bruges. 

 

Muito obrigada pela participação!!!!

 

 

 

 

"Foi nossa primeira viagem para a Europa, então fomos para Paris, de onde saímos para conhecer Bruges em um bate e volta de um dia, e depois ainda fomos para Londres - mas Bruges foi definitivamente o ponto alto da viagem!

 

Pegamos o trem da Gare du Nord em Paris até Bruxelas, e depois outro trem até Bruges. Compramos os bilhetes no site da Thalys (www.thalys.com), você desce em Bruxelles-Midi (Brussel Zuid na língua local, cuidado com o nome da estação, pois pode confundir) e pega o trem local que faz algumas paradas rápidas até Bruges. Para quem fizer o bate e volta de um dia partindo de Paris, sugiro pegar o trem bem cedo - são 1h30 até Bruxelas e 1h até Bruges. Saímos de Paris às 6h e 9h45 chegamos a Bruges, e é possível conhecer a cidade toda em um dia.

 

 

 

Bruges foi um dos principais portos da Europa durante a Idade Média e viveu sua era de ouro nos séculos XIV e XV, e todo o centro histórico mantém construções e fachadas típicas da época. Conhecer a cidade é como voltar no tempo, e passear por suas ruas estreitas é imaginar como viviam as pessoas naquela época. Conhecida como Veneza do Norte por seus canais, é sem dúvidas a cidade mais linda que já visitamos.

 

Recomendo sair da estação a pé e, atravessando a avenida, entrar já na primeira rua à direita, uma rua de paralelepípedos somente para pedestres com uma vista maravilhosa das margens do canal exterior. Volte pela mesma rua, entre à direita de novo na próxima, a Professor Dokter J. Sebrechtsstraat. Você vai ver de novo o canal e conhecer o Beguinague, uma pequena vila com casas em volta de uma praça repleta de árvores.

 

 

 

Atravesse a pequena ponte sobre o canal (ótimo lugar para fotos) e vire à esquerda na rua Walplein. Os amantes de cerveja que estão ansiosos para apreciar as maravilhas belgas podem conhecer a De Halve Maan, uma cervejaria local que oferece bar para degustação, visita guiada à fábrica e loja completa - comprei várias cervejas e são muito boas, recomendo.

 

Seguindo sentido ao centro pela Katelijnestraat recomendo a chocolateria Sukerbuyc - pouco conhecida pelos turistas, mas tem alguns dos chocolates mais gostosos que provamos. Na sequência, as igrejas de Nossa Senhora e a catedral de Sint-Salvator dão uma mostra da bela arquitetura do local. A partir daí é só seguir a Steenstraat, a rua principal da cidade, cheia de lojas conhecidas de marcas internacionais, até a praça central do mercado. Lá, vale a pena experimentar as famosas batatas fritas com maionese de um dos carrinhos e subir no campanário - são mais de 300 degraus, mas a vista lá de cima é recompensadora.

 

 

 

As ruas que partem da praça oferecem várias opções de alimentação e compras. Como nosso roteiro foi cervejeiro, almoçamos no Cambrinus, um restaurante com mais de 200 cervejas no cardápio, pratos preparados com cerveja e também opções mais tradicionais. Para quem gosta de frutos do mar, experimentar os mexilhões é obrigatório. Para sobremesa, recomendo o famoso waffle do Chez Albert - que nada mais é que uma janelinha na rua lateral da praça do Mercado, mas tem os melhores "gauffres" da cidade.

 

Depois de tanto comer, nada melhor que descansar um pouco. Para isso, é a hora de fazer um dos passeios de barco pelos canais de Bruges, mostrando toda a arquitetura e contando a história da cidade. Procurem pela famosa casa com o cachorro na janela - um cachorrão já de certa idade que fica sempre na janela, que dá para o canal. Ele é bonachão e uma atração à parte.

 

 

 

Ao lado dos passeios de barco, fica a famosa cervejaria 2be, orgulhosa proprietária do Beer Wall - uma parede forrada com, segundo eles, todos os rótulos de cervejas belgas que existem. Dentro, você pode escolher o bar, para tomar diversas cervejas à beira do canal, ou a loja, que é uma atração à parte mesmo para que não vai comprar uma cerveja sequer, mas que para quem gosta, é uma perdição - saímos de lá com umas 20 garrafas!

 

Antes de ir, algumas compras (chocolates e souvenirs) e um retorno tranquilo. Uma viagem imperdível!"

 

Super bacana as dicas do Maurício que vai desde compra de bilhetes de trem, passeios, locais para comer e muito mais. 

 

Instagram: @mau_vargas

 

 

 

Please reload